Escola é cultura!

Divulgando para o mundo as atividades culturais da escola.

segunda-feira, 3 de dezembro de 2012

Cartilha elaborada pela professsora Helen, juntamente com os alunos num texto coletivo para a Feira de Cultura


Feira de Cultura
2012
Tema:

Valores Morais e Sociais da Escola Estadual Professora Yolanda Martins
4º ano
ESCOLA ESTADUAL PROFESSORA
YOLANDA MARTINS



Professoras Responsáveis:
Helen & Heliana


Supervisor:
Breno José de Araújo


Rua Tabajara, 800
Lagoa Azul – Ibirité/ MG
# 31* 3533-1336



“DEZ MANDAMENTOS DE PRESERVAÇÃO DO PATRIMÔNIO YOLANDA MARTINS”:

I.        NÃO PICHAR QUAISQUER OBJETOS OU PARTE DA ESTRUTURA FÍSICA DA ESCOLA
II.      NÃO DESCARREGAR RAIVA OU QUAISQUER RESSENTIMENTOS CHUTANDO AS PORTAS DAS SALAS E BANHEIROS
III.   NÃO QUEBRAR MESAS E CADEIRAS
IV.     NÃO FAZER ORELHAS NOS LIVROS E MATERIAIS IMPRESSOS DE USO PÚBLICO
V.        NÃO QUEBRAR OS VIDROS, LÂMPADAS E FECHADURAS DAS PORTAS
VI.     NÃO SUBIR NOS VASOS SANITÁRIOS
VII.   JOGAR LIXO NO LIXO
VIII.             NÃO BATER NOS COLEGAS
IX.     NÃO DESRESPEITAR PROFESSORES OU QUAISQUER FUNCIONÁRIOS DA ESCOLA
X.         BUSCAR CONHECER E CUMPRIR COM OS DEVERES E DIREITOS DE ALUNO
By: alunos do 4° ano
 “ALUNO EDUCADO, PATRIMÔNIO PRESERVADO!”
CURTA ESSA IDEIA ;)


Mediante a proposta de trabalho da Feira de Cultura/ 2012, sob o tema: “Valores Morais e Sociais da Escola Estadual Professora Yolanda Martins”, foi sugerido aos alunos do 4º ano uma reflexão sobre os significantes da palavra P-A-T-R-I-M-Ô-N-I-O...

Nessa abordagem, entende-se como Patrimônio Público o conjunto de bens materiais, culturais ou históricos usados para fins operacionais e de uso coletivo, identificando-os desde lugares de convivência, a valores humanos compartilhados no convívio entre as pessoas.

Por outro lado, Patrimônio Privado pode ser visto e entendido como uma propriedade ou um bem material que é meu, e ninguém pode usufruir a não ser que eu permita.

Através de um trabalho reflexivo e de pesquisa “in loco”, onde os alunos do 4° ano buscaram identificar na escola situações de depredação e desrespeito ao patrimônio “Yolanda Martins”, foi

produzido um retrato falado, que se consolidou na seguinte produção pelos próprios alunos:


“A escola que temos não é a que queremos”

       O patrimônio da “Escola Estadual Professora Yolanda Martins”, que conhecemos hoje, está sendo destruído desde as paredes até o chão.
       É comum encontrarmos pichações em todas as partes, portas sem as fechaduras, mesas e cadeiras quebradas, além de todo lixo jogado fora da lixeira. Os banheiros estão sempre transbordando da água que volta pelo ralo e não há qualquer cuidado com os objetos e materiais que pertencem a todos.
     A escola se encontra dessa forma devido à falta de respeito e educação entre os próprios alunos, que não valorizam, nem cuidam do patrimônio.

       Então, em todos os anos, o prejuízo que se tem com a falta de cuidado pelos bens materiais da escola é retirado do que poderia ser investido em outras atividades para os próprios alunos! O dinheiro que poderia ser investido até mesmo para criar outros espaços educativos, como, por exemplo, uma brinquedoteca ou sala de informática, deverá ser investido na compra de novas carteiras e cadeiras; pintura das paredes pichadas, etc. Até quando?
       Para mudar essa realidade da escola Yolanda Martins, precisamos nos unir e valorizar o patrimônio que nos pertence. É preciso mudar a mentalidade daqueles que só pensam em destruir. É preciso cuidar da escola como se fosse nossa própria casa, afinal, a escola é nossa! É preciso fazer com que a escola dos nossos sonhos seja esta: “Professora Yolanda Martins”.
Alunos do 4º ano

Nessa perspectiva, os alunos do 4º ano elaboraram preceitos para concretização de uma escola ideal e ao alcance de todos. Veja! >>>>>>>>>>>